13 janeiro 2010

Design acadêmico e designer de mercado.

 

Quando há modos de pensar e agir diferentes há um conflito entre as mesmas, e não foge da exceção, há uma grande diferença entre o design acadêmico e o design usado no mercado competitivo.
A grande dificuldade dos estudantes de design brasileiro é a grande distância entre os conceitos e metodologias apresentadas pela faculdade, em diferença ao mercado. Enquanto uma foca na qualidade conceitual do projeto, nas escolhas para uma criação, a outra, exige rapidez e agilidade em detrimento da qualidade. Claro que existe trabalhos de mercado com níveis de criação altíssimas, mais são raras as ocasiões e normalmente só acontece com agências de grande porte.
Se perguntar para um professor de uma universidade ou um diretor de arte, o que é design, a grande maioria responderá que se iguala a projeto, uma criação de metodologia para alcançar um objetivo, utilizando de pesquisas e experiências profissionais para delimitar e ditar o caminho a ser tomado. Se pegarmos essa idéia como base ela se encaixa para tanto o design acadêmico quanto o de mercado, o que muda é seu objetivo final e sua metodologia, enquanto academia seu objetivo e proporcionar o melhor entendimento do usuário para um tal objeto, objetivo alcançado através de pesquisas e observações, a outra parte a de mercado muda o foco, seu objetivo é rapidez e demanda, e para isso através de pesquisas e observações se toma o melhor caminho que seja rápido. Os resultados são diferentes, com qualidades diferentes, custo e preços diferentes, mais no final todos continuam como design, pois só muda o foco o objetivo a ser alcançado.

 

 

Por Felipe klerk signorini

Disponível em http://designteatro.wordpress.com/

Nenhum comentário: