27 janeiro 2010

Ícones do Design – França/Brasil

 

clip_image002

 

O design de qualidade, produzido desde o início do século XX, pode ser visto na mostra Ícones do Design – França/Brasil, no Museu da Casa Brasileira, em São Paulo. A exposição, que reúne objetos brasileiros e franceses, num total de 44, é parte das comemorações do Ano da França no Brasil.

Entre as peças, podem ser vistas, por exemplo, a Chaise longue LC4, de Le Corbusier, Pierre Jeanneret e Charlotte Perriand; a calçada de Copacabana, com redesign de Roberto Burle Marx; a caneta Bic; as sandálias Havaianas; o espremedor de frutas Juicy Salif, de Philippe Starck; e a poltrona Mole, de Sérgio Rodrigues.

A mostra tem curadoria do francês Cédric Morisset e da brasileira Adélia Borges, e destaca a presença do design no cotidiano das pessoas. Propõe também a reflexão sobre a presença dos objetos na construção da memória individual e coletiva, questionando sobre o que confere a um objeto o título de ícone.

Para o curador francês, “os ícones sempre provocam a adoração tanto quanto o ódio”. “O que confere o estatuto de ícone a um objeto? A história? O sucesso comercial? A notoriedade? A escolha e o reconhecimento dos aficionados?”. Sua resposta: “Sem dúvida, tudo isto simultaneamente. Mas também, sem dúvida, a capacidade do objeto de marcar simbólica e visualmente a sua época, ao mesmo tempo em que relega seu valor de uso a uma posição secundária”.

Em seu trabalho de curadoria, Adélia Borges afirma ter privilegiado os produtos que apresentaram no decorrer dos anos uma grande penetração no dia-a-dia dos brasileiros e aqueles cuja criação foi importante para a história de nosso design. “O amplo espectro dos segmentos envolvidos na mostra dá uma idéia da extensão da presença do design no dia-a-dia da vida das pessoas, e da capacidade que os objetos têm de expressar o tempo e o lugar em que são feitos, comunicando-se com seu público para além de sua estrita funcionalidade”, diz.

Aproveite para ver de perto, entre os ícones franceses: a caneta Stylo BIC, de Marcel Bich (1950);  imagem do avião Concorde, projeto de Sir Archibald E. Russell /Pierre Satre/Bill Strang/Lucien Servanty (1967); o copo Perrier, de Martin Szekely, Perrier (1996) e o
conjunto de taças “Um parfait”, de Philippe Starck, Coleção Darkside, Baccarat (2005), entre outros.

Do lado brasileiro, veja: o Avião Demoiselle, de Alberto Santos Dumont (1907); a poltrona Bowl, da arquiteta Lina Bo Bardi (1951), também responsável pelo projeto arquitetônico do MASP; Sandálias Havaianas, da Alpargatas (1962); a estante Peg Lev, de Michel Arnoult (1968) e a Calçada de Copacabana, com redesign de Burle Marx (1971). Já a rede de dormir, também exposta nesta mostra de design, data de, pelo menos, 1500!
Após a temporada no Museu da Casa Brasileira, a mostra será apresentada no Paço Imperial, no Rio de Janeiro.

 

clip_image004

 

Por Eleni Kronka

Originalmente Publicado em :

http://blog.anhembi.br/site/

____________________
Museu da Casa Brasileira
Av. Brig. Faria Lima, 2705
Tel. 3032-3727
www.mcb.org.br

Nenhum comentário: